Becoming black/Tornar-se Negro


David dos Santos / Dave Myers

Although these men share the name David, they also share a similar experience in regards to race. David Raimundo dos Santos was born in 1952 in Minas Gerais, located in the southeast of Brazil. Dave Myers was born in Ohio, a midwestern state of the United States in 1960. Besides their names, both of these men share a common history concerning racial identity. Growing up, both of these men thought that they were white. Dos Santos’s father hid his racial identity from him and his mother never had any interest in the issue, so Dos Santos believed that he was white but that his skin had become dark due a sunburn. Myers was told by his white mother that he had a skin disease that darkened his skin. Myers’s mother had a brief encounter with his black biological father but married a white man and the family lived in a majority white community. According to Myers, all of the images he heard and saw of blacks were negative and he never wanted to considered black. For dos Santos, it was a white man who eventually explained to him the necessity of understanding his history and adapting a black identity. Dos Santos and Myers both learned the truth about their racial classification after the age of 22, dos Santos was 23 and Myers 26.
What is important to consider is that neither of these men have extremely light skin and they both have features that many people would probably consider African. In other words, a person doesn’t have to look like singers Mariah Carey or Vanessa Mata to have identity issues. There are many factors that can influence the development or lack of a racial identity. Many studies verify the fact that some black children, even when they have two black parents, experience rejection by other black children if they don’t talk, behave or look a certain way that is traditionally associated with other blacks. What is important for black people to remember is that ALL black people don’t have the exact same life experiences. We often talk about the differences that exist between the black world and the white world but seem to forget the complexities of experiences within the black world itself.
Dark-skinned and light-skinned blacks can experience discrimination from other blacks. The black child, biracial or not, who grows up in a middle-class majority white community and has values, tastes and mannerisms associated with whites sometimes faces discrimination when he or she interacts with lower-class black children. Although I acknowledge that having an identity and a sense of belonging is important, the experiences of one cannot define the experiences of all. The fight to be accepted as complete, complex human beings will be lost if we allow ourselves to be put inside of the box that we fought so hard to escape.
Today, dos Santos identifies himself as black. And although Myers met his black biological father, he prefers to identify himself as simply human. Dos Santos is the president of Educafro, an organization that prepares black and poor students for the Brazilian college entrance exam. Myers created the website Discuss Race which encourages readers to share their opinions on the topic.

Vanessa da Mata / Mariah Carey
Embora estes homens partilham o nome David, eles também partilham uma experiência semelhante em relação à raça. David Raimundo dos Santos nasceu em 1952 em Minas Gerais, localizada no sudeste do Brasil. Dave Myers nasceu em Michigan e cresceu em Ohio, dois estado da região centro-oeste dos Estados Unidos em 1960. Além de seus nomes, os dois homens partilham uma história comum relativa à identidade racial. Crescendo, de ambos destes homens pensavam que eles eram brancos. O pai de dos Santos escondeu a identidade racial dele e sua mãe nunca teve qualquer interesse na questão, por isso dos Santos acreditava que ele era branco, mas que ele tenha pele escura por causa de queimadura solar. Myers foi dito por sua mãe branca que tenha uma doença de pele que deixou a pele dele escura. A mãe de Myers teve um breve encontro com seu pai biológico negro, mas casou com um homem branco e a família vivia em uma comunidade branca predominantemente. Segundo Myers, todas as imagens que ele viu e ouviu de negros foram negativos e ele nunca quis ser considerado negro. Por dos Santos, foi um homem branco que acabam explicou-lhe a necessidade de compreender a sua história e de adaptar uma identidade negra. Ambos, dos Santos e Myers, aprenderam a verdade sobre a sua classificação racial após da idade de 22, dos Santos tinha 23 anos e Myers tinha 26.
O que é importante a considerar é que nenhum destes homens têm pele extremamente clara e ambos têm características que muita gente ia provavelmente considerar africanas. Em outras palavras, uma pessoa não tem que parecer com cantoras Mariah Carey ou Vanessa da Mata a ter questões de identidade. Existem muitos fatores que podem influenciar o desenvolvimento ou a falta de uma identidade racial. Muitos estudos verificar o fato que algumas crianças negras, mesmo quando eles têm dois pais negros, vivem rejeição por outras crianças negras se eles não falam, comportam ou parecem uma certa jeito que é tradicionalmente associada aos outros negros. O que é importante para a população negra é de lembrar que TODOS os negros não possuem exatamente as mesmas experiências da vida. Falamos frequentemente sobre as diferenças que existem entre o mundo negro e o mundo branco, mas parecemos esquecer as complexidades de experiências dentro do mundo negro em si mesmo.
Negros de pele escura e negros de pele clara podem viver discriminação de outros negros. A criança negra, biracial ou não, que cresce em uma comunidade predominantemente branca da classe média e tem valores, gostos e trejeitos associada com os brancos às vezes enfrenta a discriminação quando ele ou ela interage com as crianças negras da classe baixa. Embora eu reconheço que ter uma identidade e um sentimento de pertença é importante, as experiências de um não pode definir as experiências de todos. A luta para ser aceito como seres humanos completo e complexo será perdido se deixarmos-nos ser colocar dentro de uma caixa que nós lutarmos tão duro escapar.
Hoje, dos Santos identifica-se como negro. E embora Myers conheceu seu pai biológico negro, ele prefere a identificar-se como simplesmente humano. Dos Santos é o presidente de Educafro, uma organização que prepara os alunos negros e pobres para o vestibular brasileiro. Myers criou o site Discuss Race (Discutir Raça), que incentiva os leitores a partilhar as suas opiniões sobre o tema.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: